15 de março de 2017

Como organizar brinquedos


Uma estante simples e ao alcance da criança.
Imagem Dulci Dantas 



Há alguns dias, escrevi um post sobre como tentar criar um ambiente de aconchego e sossego no quarto das crianças, que permita a elas descansarem (leia o texto na íntegra AQUI). E um outro sobre como decorar o espaço dos pequenos, de forma a educá-los para serem organizados (leia este texto AQUI).

Hoje eu trago para vocês algo mais concreto, para além das idéias. Fiz fotos do meu lar e, com elas, trago dicas de como organizamos os brinquedos aqui em casa, na real. Sem produção, maquiagem ou "truques de câmera".

Antes de falarmos de como organizar os brinquedos, vale uma observação importante. Aqui em casa temos poucos brinquedos. Eu compro pouquíssimos brinquedos para Melina. Gosto daquilo que permite brincadeiras mais livres, como bolha de sabão, lápis de colorir, papel, peças de montar, baldinho e pá para brincar na pracinha. A maioria dos brinquedos que ela tem foram presentes de aniversário e Natal. Não faço isso por economia, mas tudo vira brinquedo na mão da Melina, o que coloca a imaginação e criatividade dela para funcionar, muito mais do que entregar a ela um brinquedo pronto. Por esses motivos, nós não temos excessos em casa, o que, por si só, já facilita bastante a organização do espaço.

A estante da foto que abre esse post está aqui em casa há mais de dez anos, e nos servia como estante de livros. Quando Melina nasceu, ela virou a estação central dos brinquedos. Além dela, temos um outro espaço onde ficam os bichos de pelúcia e uma mini-cozinha, que mostrarei para vocês em posts futuros. Como é possível observar, são poucos brinquedos e cada um no seu lugar.


Aos três anos de idade a criança já é capaz de entender conceitos básicos e simples de organização.
Imagem Dulci Dantas.


A maleta de ferramentas foi nosso presente de Natal. Originalmente, este brinquedo vem em uma mala que vira uma mesa, e ainda traz um carrinho de montar. É um brinquedo grande e que ocupa muito espaço. Mas existia a opção de comprar somente as ferramentas, e foi isso que eu fiz. Daí comprei uma maleta em uma loja de construção (a maleta não é brinquedo, é de "verdade"), e coloquei tudo dentro. Todas às vezes que vamos consertar alguma coisa, e o marido puxa a maleta dele, ela sai correndo para pegar a dela. É um brinquedo que ela adora, brinca muito e, apesar de ser composto por várias peças, nunca perdeu nenhuma parte, pois ela sabe exatamente onde guardá-los após terminar de brincar: dentro da maleta.


Não é necessário centenas de peças de montar. Com algumas poucas peças a imaginação da criança é capaz de criar mundos.
Imagem Dulci Dantas


A mesma idéia se dá com os blocos de montagem. Eles vieram dentro de um saco, mas eu peguei uma caixa de sapatos que eu tinha guardada e adaptei para o brinquedo. Coube perfeitamente e também nunca perdemos nenhuma pecinha.


Não é preciso gastar com material específico para organização. Procure em sua cozinha potes e caixas que possam ser reutilizados e que sejam fáceis da criança manusear.
Imagem Dulci Dantas 


No aniversário de um ano, Melina ganhou uma coleção de mini-Peppas. Depois ganhou 2 playmobils com um cachorro, um urso da Lego, um cachorrinho da Patrulha Canina e um minipônei. Essa coleção de miniaturas é um xodó, que sempre gera briga entre as amigas quando vêm aqui em casa, porque todo mundo quer brincar com eles. Crianças adoram esses bonequinhos pequenos, tão fofos e perfeitos para serem espalhados e perdidos pela casa. Sendo assim, colocamos todos eles dentro de um pote de pipocas, que Melina pegou em uma festa de aniversário e nunca mais devolveu. É o pote mais simples do mundo, a disposição em qualquer supermercado, cheio de milho para fazer pipoca. Mas que funcionou perfeitamente. Quando eu peço a ela para guardar os amigos, ela pega o pote e brinca de jogar um por um lá dentro e, depois, fechar a tampa de rosca.  


Dê a cada brinquedo ou material a sua importância, reservando para cada um deles um espaço e um recipiente específico. Isso ensina a criança a ter cuidado com seus pertences.
Imagem Dulci Dantas


E como toda criança ama desenhar e colorir, naturalmente foram surgindo lápis de cor e giz de cera , vindos de todas as partes. No começo, os lápis apareciam nos mais variados cantos da casa, e sempre que ela queria uma cor e esta estava desaparecida, era um chorôrô danado! Então coloquei a coleção de giz de cera gigante em um pote de sorvete, que ela consegue abrir com facilidade. E a de lápis de cor guardei em uma latinha. Originalmente comprada na Tok&Stok para guardar bolinhas de algodão. Usei pouquíssimo como porta-algodão, mas ficou perfeita como porta-lápis.


Cada coisa em seu lugar.
Imagem Dulci Dantas


Todos esses brinquedos ficam na estante baixa, ao alcance da Melina. É fácil de organizar porque, apesar de ter uma grande quantidade de peças e partes, eles se transformam em poucos volumes quando agrupados em suas caixas e potes. Eles não ficam sempre no mesmo lugar, na mesma ordem ou sequência, mas isso não importa. Mesmo trocando de lugar, fica sempre organizado, pois os brinquedos não se misturam. E, ainda que Melina decida espalhar todos os brinquedos pelo chão, de uma só vez, na hora de guardar é muito mais fácil e rápido, pois cada cada coisa tem o seu lugar definido e de fácil acesso.


O baú das tranqueiras. Ele pode existir, mas não precisa transformar o espaço em um caos.
Imagem Dulci Dantas


E por fim, a caixa de tranqueiras. Toda criança tem suas miudezas, uns brinquedinhos tranqueiras, brindes de festas, brindes de lanchonete e coisas desse tipo. Eles adoram essas coisas, e criam mil e uma brincadeiras com esses elementos. Daí porque mantenho vários deles, mas todos dentro de uma caixa, na verdade, um cesto da Tok&Stok que comprei especialmente para esse fim. O cesto não deixa a baguncinha aparente, ele fica como se fosse um gavetão. E ainda, dá um toque charmoso na estante. Prefiro a palha a um cesto plástico, por se tratar de uma fibra natural.

Tem dias que Melina vira o cesto de cabeça para baixo, coloca um guarnapo de mesa vermelho sobre ele e o arranjo vira a mesa do picnic ou a mesa do bolo de aniversário. Uma imaginação que não tem fim. 

Nestes quase três anos com criança em casa, observei que, com o espaço organizado, limpo e amplo (destralhado), a criança brinca livre e desfruta muito mais de seus brinquedos e fantasias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, opinião, dúvida, sugestão ou crítica. Seja educado e será lido com toda a minha atenção. Utilize esse espaço para se comunicar, interagir e trocar experiências com a autora do blog.