24 de fevereiro de 2017

Lavar roupa todo dia?


Imagens via Pinterest


Você é do tipo que põe a lavadora de roupas para trabalhar todos os dias ou deixa acumular ao máximo, e daí passa o final de semana inteiro na função de lavanderia? Lavar roupas aqui em casa nunca foi um grande problema... enquanto éramos apenas um casal. Eu cuidava das minhas roupas, meu marido cuidava das dele e nós cuidávamos da roupa da casa como lençóis e toalhas. Daí chegou um bebê. E o bebê virou uma criança alegre e faceira, e que AMA brincar com terra e água, pular em poças de lama e rolar na grama. Depois disso, nunca mais o cesto de roupas sujas pareceu esvaziar. 

Me peguei colocando a lavadora de roupas para funcionar todos os dias, e enchendo um varal atrás do outro. Todo dia aquela função de separar a roupa, preparar a máquina e depois pendurar tudo para secar. O consumo de sabão em pó, amaciante e alvejante também aumentou. Eu pensava... "Não é possível ter que lavar roupas todos os dias! Eu tenho mais o que fazer da vida!" (como um blog para escrever sobre roupas sujas acumuladas, por exemplo! : ))

Pois é, quando a manutenção da vida doméstica sai dos trilhos, vemos o nosso tempo ser roubado por afazeres sem fim. Você chega cansado em casa e fica até tarde da noite pondo roupa pra lavar e pendurando no varal. Ou pior, chega no final de semana e é obrigado a abrir mão de algum programa bacana ou do seu merecido descanso para esvaziar o cesto de roupas sujas, e ter o que vestir na manhã de segunda-feira, claro!


Lave hoje ou ande nu amanhã. (Livre tradução)
Imagem via Pinterest.


Decidi colocar minhas habilidades gerenciais de análise de processo no jogo doméstico. Comecei a observar a entrada de roupas sujas. Todos os dias "dava entrada" no cesto pelo menos uma camisa do marido, duas a três trocas de roupa da criança. A cada três dias, uma ou duas roupas minhas. E daí descobri que a entrada de toalhas e roupas de cama estava abarrotando o cesto. Primeiro alerta! Não eram as roupas da Melina que estavam causando "gargalo" no meu processo de lavanderia. Era a nossa empregada trocando a roupa de cama mais vezes do que o necessário. Trabalhando aqui em casa duas vezes por semana, notei que o volume de roupas para lavar e passar havia se intensificado. Observações anotadas, passei a algumas ações práticas para reduzir esse trabalho. 

Em primeiro lugar reduzi a troca de roupa de cama. Como todo mundo aqui em casa vai dormir de banho tomado e pijama limpinho, os lençóis permanecem limpos e cheirosos por mais de uma semana, não havendo motivos para trocá-los com menos de dez a quinze dias. Às vezes, podemos trocar as fronhas com mais frequência, se necessário. Fiz o ajuste com ela, orientei, combinamos os dias de troca e notei que deu um respiro na montoeira de roupas dentro do cesto.

As toalhas são trocadas, a princípio, uma vez por semana salvo alguma exceção. Como em São José dos Campos o clima é bastante seco, as toalhas não ficam úmidas por muito tempo e não ficam com cheiro ruim nem mancham. Já no Rio de Janeiro, devido a grande umidade do ar, manter toalhas secas, perfumadas e sem manchas é um desafio. É necessário adaptar segundo o caso de cada um. 

E quanto as roupas da família, fiz uma escala de dias. As camisas do marido são lavadas todas juntas, uma vez por semana. Quanto as minhas roupas, deixo acumular a cada quinze dias ou mais para lavar. E as roupas da criança são as únicas que lavo duas vezes por semana, devido ao uso frequente na escola (não usamos uniforme escolar na escola da Melina). 

Alguns acreditam que lavar roupa é bucólico e contribui para o mindfulness... não eu!

Com isso, consegui reduzir a quantidade de dias de trabalho da máquina de lavar roupas para apenas três dias na semana. Em algumas semanas eu liguei a máquina somente dois dias! Foi uma otimização importante que me poupou um tempo significativo, além  de economizar água e produtos de limpeza. Consequentemente, a passadoira da roupa ficou mais prática e organizada, pois em um dia temos apenas roupas de cama e banho, e no outro dia temos apenas roupas da família.  

Às vezes precisamos encarar o trabalho doméstico com mais planejamento a fim de minimizarmos a função e otimizarmos os resultados. O que ganhamos com isso? Tempo para fazer aquilo que desejamos e nos dá prazer.  Para mim, já valeu o trabalho!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, opinião, dúvida, sugestão ou crítica. Seja educado e será lido com toda a minha atenção. Utilize esse espaço para se comunicar, interagir e trocar experiências com a autora do blog.