15 de julho de 2014

Organizando o enxoval

Enxoval para a maternidade.
Imagem Dulci Dantas


Muuuita gente me perguntando sobre o enxoval da Melina. Me pedindo dicas. Não tenho muitas, mas vou contar para vocês como me organizei.

Enxoval de bebê passa por algumas fases. Primeiro você pesquisa - com amigas que já tiveram filhos ou em sites que dão muitas dicas de como montar o enxoval. Vai descobrir que existe listas e mais listas de enxoval na internet e em todas as lojas especializadas, com um sem fim de coisas que você "tem que ter". Fique calma, você não precisa de tantas coisas assim no começo, não se desespere nem saia comprando tudo que vê pela frente antes de se planejar.

Planejamento das compras é uma fase importante. Eu estudei as listas, as dicas, ouvi os conselhos das amigas e dei uma volta nas lojas especializadas sem comprar nada, só olhando!  Depois disso consegui entender o que ia realmente ser necessário, além de ter uma boa noção dos preços. Daí montei minha própria lista e fui às compras. Comprei uma parte das coisas em Londres (porque estava com uma viagem marcada para lá) e uma parte no Brasil. Não é absolutamente necessário ninguém viajar para o exterior para montar enxoval. Os preços no exterior são bons sim, são melhores do que no Brasil sim. Porém, há os custos da viagem e o pagamento à vista (com impostos) ao chegar ao Brasil. Eu tive uma oportunidade de estar no meio de uma viagem e então consegui aproveitar um pouco. Mas jamais teria ido especialmente para comprar o enxoval.

Para orientar a compra de roupinhas, eu optei por fazer uma lista considerando as estações do ano. Meu bebê nascerá no Inverno. Sendo assim, de 0 a 3 meses ela usará roupas mais quentinhas. De 3 a 6 meses as roupas serão usadas na Primavera. De 6 a 9 meses será Verão. Fiz também uma lista de itens de cama, banho e alimentação, tudo bem básico e com poucos itens. Com isso, ficou bem mais fácil organizar as compras e não errar muito. Essa lista serve também para orientar amigos e família, quando forem comprar presentes para o seu bebê e perguntarem do que você está precisando mais. Parece uma dica óbvia, mas não é todo mundo que tem essa atenção. 

Outra dica importante é se informar quanto ao que a maternidade pede para você levar no momento do parto. Normalmente os sites das maternidades possuem listas do que você terá que levar na "mala da maternidade".  Costuma-se pedir 06 conjuntos de roupinhas. Cada conjunto composto por (1) body de manga longa, (1) calça com pézinho e (1) macacão de manga longa para vestir por cima. Tem ainda as meias, as tocas, as luvas, mantas, toalhas, fraldinhas. Tem gente que enumera os conjuntinhos em ordem de uso: 1o a ser vestido, 2o, 3o... Mas eu não fiz isso.

Tem também quem opte por dois conjuntos de roupinhas especiais - a primeira a ser usada (hora que a família tira zilhões de fotos) e outra para ser usada na saída da maternidade, para ir para casa em grande estilo. Aviso logo que essas peças são caras, costumam ser macacões confeccionados em linha, bordados, com mantas combinando. Vale ganhar de presente de uma das avós ou da futura madrinha.

Outra dica que eu dou é: Não tenha preconceitos com marcas. Encontrei macacões muito legais e outras roupinhas e acessórios em magazines como C&A e Renner com preços ótimos. Fora do Brasil os magazines são as principais lojas no roteiro de compras de enxoval, por isso não tenho o menor preconceito contra eles. 

Bem, então eu sugiro começar as compras com os itens do "enxoval maternidade", que já vai consumir uma soma razoável de dinheiro e exigir sua atenção. Lembre-se de que se trata das primeiras roupinhas a entrar em contato com a delicada pele do recém-nascido, por isso é importante que sejam macias, sem costuras que machuquem, que tenham etiquetas removidas e que estejam lavadas de acordo, ou seja, com sabão neutro e sem químicos. Portanto, não saia comprando tudo que você acha lindo sem antes atender a essa demanda do momento da maternidade. Eu comprei essas peças em duas opções de tamanho - RN (Recém Nascido) e P (Pequeno) - pois nunca sabemos de antemão quando e com que tamanho e peso exatos o bebê vai nascer. Só depois de providenciado esse enxoval sugiro ir para os itens mais supérfluos (que afinal ninguém é de ferro, muito menos mãe de primeira viagem!). E uma coisa que me disseram, que eu não acreditei, mas que é verdade: A gente ganha MUITAS coisas lindas. Os presentes chegam de todos os lados e de todos os jeitos. Acreditem. 


Não basta comprar tudo que acha lindo. É preciso lavar, passar, organizar...
Imagem Dulci Dantas



E, depois da fase das compras, chega o momento de começar a remover embalagens, cortar etiquetas  - que aliás são muitas e que incomodam o bebê. Por trabalhar com Moda, eu fiquei impressionada como as confecções especializadas em roupinhas de bebê abusam da quantidade e do tamanho das etiquetas. Algumas são muito incômodas! Há marcas que fazem melhor ao estampar as informações no tecido, o que é mais indicado pois não incomoda nem pinica o pequeno. 

Depois de removidas as etiquetas é preciso lavar tudo, preferencialmente com sabão de côco (e eu acrescentei um amaciante especial para bebês que deu um cheirinho muito suave e delicado), além de passar e organizar as gavetas. Vale lembrar que passar a ferro as roupinhas ajuda a manter e preservar as fibras do tecido e manter a aparência de nova das roupas por mais tempo. E é importante informar que a roupa que sai da loja parece limpinha mas, na verdade, contém muito pó proveniente do processo de produção e estocagem em fábricas e lojas. Não se engane com os cheirinhos e perfuminhos de loja. Lave tudo com sabão de côco

Empacotando e montando a mala da maternidade.
Imagem Dulci Dantas

A cômoda do armário do meu bebê tem quatro gavetas que eu organizei  da seguinte forma: Na primeira gaveta ficam toalhas, fraldas, fraldinhas de boca e paninhos para higiene do dia-a-dia. Na segunda gaveta ficam as roupinhas de tamanho RN e que o bebê usará nos primeiros meses. Na terceira gaveta organizei roupinhas maiores que eu acredito que ela usará até os seis meses. E na quarta gaveta organizei lençois de berço, cobertores, mantas, naninhas e sacos de dormir. Dessa forma fica fácil para mim e para quem estiver me dando uma mão no dia-a-dia achar as coisas e repor após lavagens. A medida que ela for crescendo vou reorganizando as gavetas das roupinhas.

Com a aproximação da 36a semana de gestação achei melhor deixar a mala da maternidade pronta. Na verdade, nunca sabemos quando o bebê vai nascer, imprevistos acontecem e cada mulher tem um histórico particular em relação a isto. Então, para manter a tranquilidade, é indicado deixar a mala pronta com um pouco de antecedência


Imagem Dulci Dantas


Separei as peças do "enxoval maternidade" e fui preparando os pacotinhos, embalados como vocês estão vendo na foto acima. Nas lojas especializadas de enxoval para bebês há saquinhos plásticos ou de TNT, com acabamento de rendinhas, especialmente confeccionados e vendidos para esse fim - embalar os pacotinhos da maternidade - mas achei muito supérfluo. Comprei papel de seda e um rolo de fitinha de cetim e as etiquetas. Cada conjuntinho de roupa (conforme citei acima) foi embalado em um pacotinho e identifiquei se era uma opção mais "leve", "mais quentinha", "para receber visitas", "para sair da maternidade". Identifiquei também as toalhas, as fraldinhas, cobertores e mantas. Fiz um saquinho de meias e outro de tocas e luvas. Ficou tudo bem organizado e arrumadinho. Foi só colocar os pacotinhos dentro da bolsa e deixar a mala em um cantinho bem visível. 

Importante!!! Não se esqueça de avisar ao pai - ou quem vai te acompanhar para a maternidade - de onde ficará essa mala, para que no momento do corre-corre ela não fique para trás.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, opinião, dúvida, sugestão ou crítica. Seja educado e será lido com toda a minha atenção. Utilize esse espaço para se comunicar, interagir e trocar experiências com a autora do blog.