2 de janeiro de 2014

Resoluções, finanças e... livros

É o que vai acontecer aqui em casa, os livros vão acabar subindo até o teto!

Ao final do mês de Dezembro de cada ano eu faço o fechamento de minha planilha financeira, e analiso como foi o meu orçamento do ano. Vejo os rendimentos, o que consegui investir e faço uma análise bem detalhada de meus gastos com o objetivo de me programar para o ano seguinte, evitando cometer os mesmos erros e focando nas áreas que estão precisando.

Vi que, em 2013 gastei muito com livros. Algumas pessoas vão achar isso ótimo, que na verdade não se trata de um "gasto" mas sim um investimento. Eu não vejo bem assim. Comprar livros não significa, necessariamente, crescimento intelectual ou investimento educacional. Esse tempo já era. Atualmente percebo que compramos livros num ímpeto consumista, como se comprássemos soluções para nossos problemas e carências. O que gastei durante um ano em livros (e revistas também) diversos, sem o menor planejamento, daria para ter pago um curso, que talvez tivesse me dado um conhecimento melhor sobre um determinado assunto. 

E não é só isso. Tenho ainda em casa uma pilha de livros que ainda não li. Livros comprados e que foram encostados por algum motivo, e logo foram soterrados por novas aquisições. A casa já começa a não ter mais espaço para acomodar a biblioteca. Já é hora de fazer uma arrumação, uma limpa e deixar somente aqueles livros que merecem ser guardados e revisitados. 

É por este motivo que, para 2014, tenho o objetivo de não consumir livros indiscriminadamente, como quem compra bugigangas no shopping. Farei uma seleção do que já tenho em casa e ainda não li e darei prioridade a estes livros. Novas aquisições serão feitas mediante pesquisa e certeza de que o livro realmente me acrescentará algo de importante ao momento que estou vivendo. 

Por um 2014 com mais consciência no consumo e no dia-a-dia.





2 comentários:

  1. Concordo com você Dulci,
    as vezes vamos adquirindo bens materiais que as vezes são úteis, mas que deixamos de lado, em desuso.
    Também venho tomando esta consciência, menos consumo e mais aproveitamento.
    Parabéns pela iniciativa. Espero que tome a melhor decisão para o que fazer com seus livros e revistas.
    Abraços, Jana ;)

    ResponderExcluir
  2. Dulci, adorei o post, precisamos estar sempre vigilantes com gastos desnecessários e impulsivos. Consciência acima de tudo! Andei com a mesma reflexão com relação a revistas e também pisei no freio.
    Um abraço

    ResponderExcluir

Deixe o seu comentário, opinião, dúvida, sugestão ou crítica. Seja educado e será lido com toda a minha atenção. Utilize esse espaço para se comunicar, interagir e trocar experiências com a autora do blog.