29 de dezembro de 2013

2013: O ano que não me pertenceu



2013 foi um ano que não me pertenceu, ao contrário, pertenci a ele intensamente. Foi um ano que olhou em meus olhos e me disse com todas as letras: "Você não tem controle sobre todas as coisas de sua vida". Aprendi uma lição importante. 
2013 foi um ano que me ensinou que o tempo é um mestre sábio, apesar de misterioso. Mas para ser seu discípulo e caminhar ao seu lado é preciso se despojar de muitas coisas, entre elas o orgulho e a prepotência.
De Janeiro a Dezembro de 2013 fui treinada intensamente na arte do desapego. E mais que isso, na arte de continuar amando apesar das perdas e dos desapegos voluntários e dos inevitáveis. 
2013 ainda não acabou e não o darei por encerrado antes do último minuto do dia 31 de Dezembro, pois sei que este ano não veio brincar comigo mas me ensinar a viver, e por isso tenho profundo respeito e gratidão. 

A todos os meus leitores meus sinceros votos de um novo ano repleto de vida e amor. 
Dulci Dantas

2 comentários:

  1. Um maravilhoso 2014 Dulci!
    Muita paz, alegrias e realizações.
    Abraços, Jana

    ResponderExcluir
  2. Senti a mesma coisa em relaçao ao meu 2013 e gostei de ler a sua reflexão, pois estava interpretando.como um ano péssimo, cheio de coisas ruins que me aconteceram e foram tão intensas que me deprimi, fiquei fraca, sensível e demorei a reagir, quando finalmente melhorei por volta de outubro, pensava assim: calma, respira jà tà acabando. Ai vinha mais pancada. mas em nenhum momento pensei em crescimento, aprendizado e tal. enfim, 2014 continua sendo meio dificil, ainda com alguns reflexos de 2013, mas tenho certeza que as coisas vão melhorar. E que eu aprenda a entender melhor o que vier pela frente. bjs

    ResponderExcluir

Deixe o seu comentário, opinião, dúvida, sugestão ou crítica. Seja educado e será lido com toda a minha atenção. Utilize esse espaço para se comunicar, interagir e trocar experiências com a autora do blog.