8 de outubro de 2013

Desapego

"Não tenha na sua casa nada que não seja útil ou que você não acredite que seja bonito."

Catálogo do magazine John Lewis, Londres.
Imagem Dulci Dantas
 


Aí estão dois critérios ótimos a serem levados em consideração na próxima vez que for fazer uma arrumação, faxina ou bota-fora. 

Muitas vezes nos apegamos demasiadamente a objetos como uma forma de manter-mos vivas algumas certezas, lembranças, pessoas, momentos vividos. Alguns desses objetos até nos entristecem e ainda assim relutamos em nos desfazer deles. As vezes nem gostamos de determinados objetos que povoam nosso cotidiano mas não jogamos fora porque foi presente de alguém. Eu costumava guardar uma pilha de revistas Vogue que comprei em diferentes países por onde viajei. Era quase como seu eu precisasse lembrar ou provar para mim mesma que andei por todos aqueles lugares. Mas percebi que as experiiências de viagens estão em mim, na pessoa na qual me transformei e não naquela pilha de revistas, da qual me desfiz. 

Na próxima vez que for fazer uma faxina daquelas exercite se desapegar um pouco mais. Abra espaço para circular a energia, para você caminhar mais livremente pela casa. Permita que cantos possam ser limpos ao destravar o acúmulo de objetos. E lembre-se que ao se desfazer de objetos você não joga fora suas lembranças, nem as pessoas ou os momentos. Estes estão em você, no seu coração e nos seus pensamentos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, opinião, dúvida, sugestão ou crítica. Seja educado e será lido com toda a minha atenção. Utilize esse espaço para se comunicar, interagir e trocar experiências com a autora do blog.