23 de janeiro de 2013

Sobre os tipos de despesas



A maioria dos livros de Finanças e Organização Financeira classificam as despesas pessoais como sendo de dois tipos: Despesas Fixas e Despesas Variáveis.

Despesas Fixas são todas aquelas referentes a compromissos assumidos cujo valor é fixo, independente do uso que você faça do bem ou serviço relacionado. Ou seja, todos os  meses você tem aquele valor da sua renda comprometido, haja o que houver. Exemplos de despesa fixa: Aluguel, condomínio, prestação de compra de imóvel ou do carro, mensalidade da faculdade ou de algum outro curso, mensalidade da academia, plano de saúde, creche dos filhos, terapia.

Conhecer o montante das suas despesas fixas é muito importante porque, dessa forma, você tem uma visão clara de quanto dinheiro restante você tem para outras despesas, sobre as quais você tem controle do valor: As Despesas Variaveis. 

Despesas Variáveis não são menos importantes que as Despesas Fixas, nem supérfluas, necessariamente. Significa que o valor delas variam de acordo com o uso qe você faz dos bens ou serviços a elas relacionados. Exemplo: Supermercado, energia elétrica, celular, transporte, alimentação na rua (lanchinhos e almoços), gastos com roupas, salão de beleza, farmácia, leitura. 

Como vocês podem perceber, há despesas fixas que podem ser consideradas supérfluas (como academia, por exemplo) e despesas variáveis que são prioritárias (como alimentação e transporte). Entendido isto, a diferença primordial entre ambas é que o valor do aluguel (despesa fixa) não muda, mas a conta de supermercado (despesa variável) pode ser controlada de modo a evitar  desperdícios. O mesmo se aplica ao celular (você pode controlar as horas faladas e o uso de internet), o transporte (você pode se locomover mais a pé, bicicleta, ônibus ou metrô e menos de táxi), energia elétrica (você pode apagar as luzes quando não estiver usando o cômodo da sua casa), alimentação (você pode levar lanchinhos saudáveis de casa para o trabalho e gastar menos na lanchonete ou cantina). 

Um ótimo exercício para começar a se preparar para ter o controle das despesas e, consequentemente, uma vida financeira mais equilibrada, é começar a mapear esses dois tipos de Despesas. 

Em casos de crise financeira, onde a pessoa se encontra com muitas dívidas, uma estratégia a ser adotada é a avaliação e revisão das Despesas Variáveis, pois elas podem ser rapidamente enxugadas ou reduzidas. Digamos que você tem uma dívida de 1000,00. Ao enxugar suas despesas variáveis (passando a economizar mais no supermercado, no transporte, na energia, na conta de celular, no choppinho), você consegue uma economia mensal de 100,00. Você acaba de encontrar um meio de poupar 10% do valor da sua dívida, e isso pode te ajudar a ir quitando seus débitos aos poucos.

Outra vantagem de você conhecer bem suas despesas é ser capaz de planejar o quanto é necessário ter de reserva financeira, suficiente para cobrir suas despesas fixas por um tempo, em caso de você perder o emprego ou sua fonte de renda principal. Mas sobre esse assunto falaremos em um post futuro, mais detalhadamente. 

Por agora, investigue quais são as suas Despesas Fixas e Variáveis, e deixe suas dúvidas, sugestões e comentários aqui no blog.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, opinião, dúvida, sugestão ou crítica. Seja educado e será lido com toda a minha atenção. Utilize esse espaço para se comunicar, interagir e trocar experiências com a autora do blog.