21 de janeiro de 2013

Responda rápido!



Quanto dinheiro você ganha? Essa parece ser uma pergunta idiota mas, acreditem, muita gente se enrola na hora de responder. Salário bruto, salário líquido, décimo terceiro, bônus de férias, participação nos lucros, extras, freelas, etc. 

Muitas pessoas reclamam a respeito da dificuldade de controlar os gastos para tentar equilibrar as contas, e ainda fazer sobrar algum dinheiro no final do mês. Vivem super preocupadas com planilhas, em como montar uma planilha, em juntar notas fiscais e anotar tudo que gastam para ter controle. 

A minha proposta é a seguinte: Antes de nos preocuparmos com quanto gastamos (e com o controle destes valores), vamos conversar, refletir, entender de uma vez por todas quanto ganhamos. Não ter uma visão clara e precisa do quanto se ganha mensalmente, semestralmente e anualmente, muitas vezes é causa do descontrole consumista. Você pensa que tem dinheiro, mas não tem. 

Se você tem um emprego formal, com carteira assinada, sugiro que estude o seu contra-cheque (ou holerite). Entenda tudo que está escrito nele e, caso não entenda alguma coisa, vá até o departamento de RH da sua empresa e peça um esclarecimento. Não tem problema nenhum em ter dúvidas relacionadas a descontos em folha. Eles podem mesmo ser bem complicados - cálculos de férias então!!!

Entenda o valor do seu salário bruto (sem descontos). Depois verifique o valor dos descontos de INSS, desconto do FGTS, imposto de renda, cesta básica ou vale alimentação, vale transporte, contribuições sindicais, etc. Alguns descontos são padrão na lei trabalhista brasileira (FGTS, INSS, Imposto de renda) mas outros variam de acordo com a empresa que você trabalha. Saiba, ao final, qual é o seu salário líquido, ou seja, o valor que você terá em mãos, disponível para suas despesas. 

Além disso, saiba quanto você ganha de adicional de férias, o valor do seu décimo terceiro salário (já considerando os descontos) e demais bônus (caso você receba). 

Disponha esses valores mês a mês. Organize os valores referentes a férias nos meses que você se organizar para tirar férias e o décimo terceiro também nos meses que você o receberá. Tenha um quadro claro de quanto dinheiro entrará na sua conta mês a mês. 

Atenção para duas pegadinhas: Quando você tira férias, é comum a empresa pagar o seu salário do mês seguinte adiantado + o seu bônus de férias. Por um mês você se sentirá a pessoa mais rica do mundo, e descobrirá no mês seguinte que não tem salário, e então se transformará na pessoa mais pobre do mundo. Conheço várias pessoas que se empolgam ao ver o dinheiro na conta e gastam tudo. No mês seguinte se encontram em uma situação difícil e de dívidas. Fique atenta!

A outra pegadinha é o décimo terceiro. Quando ele bate na conta dá aquela sensação de dinheiro sobrando. Mas lembre-se que o décimo-terceiro salário vem na época em que temos gastos mais elevados devido ao Natal e Ano Novo, sem contar o IPVA em Janeiro e o IPTU na sequência. Tente se controlar e não sair gastando tudo assim que receber. 

Ao anotar mês a mês quanto dinheiro entrará na sua conta, você verá que há meses onde você terá disponível somente o valor do salário líquido. E em outros meses, você terá um respiro maior devido a férias, décimo teceiro e bônus adicionais. Isso permitirá a você ter uma melhor visualização de quais meses do ano deverá manter controle de gastos, e em quais meses poderá planejar gastos mais elevados. 

Por fim, experimente somar tudo que ganhou no ano, valor líquido, isto é, já descontados todos os impostos, aquele dinheiro que foi para a sua conta. Verifique o montante anual. Essa soma costuma ter um grande impacto psicológico nas pessoas. Normalmente elas se assustam ao descobrir que ganham muito dinheiro. Mas  como é possível viver sempre apertado, no vermelho e sem nenhuma reserva? 

Se você é profissional autônomo ou freela, o controle precisa ser na ponta do lápis. Anotar tudo - absolutamente tudo - que entra, e anotar descontos referentes a atividade autônoma como impostos recolhidos, notas fiscais, etc. O ideal aqui é que você consiga fazer esse controle preciso ao longo de um ano, e assim terá um gráfico de oscilações de entrada de dinheiro. Toda profissão autônoma possui meses bons - de muito trabalho - e meses mais parados - com poucos trabalhos e pedidos. Isso é normal, e entender essa oscilação é fundamental para um planejamento financeiro bem sucedido. 

IMPORTANTE: Vale dizer que o limite de cheque especial e de cartão de crédito não contam como dinheiro disponível para suas despesas. Esses valores que os bancos disponibilizam na sua conta não te pertencem. São, na verdade, empréstimos que os bancos fazem a você de maneira fácil e automática, cobrando juros altíssimos. 

Em breve começaremos a falar sobre despesas e controle de gastos. Mas, antes, vá descobrir quanto você ganha, até os centavos!

Um comentário:

  1. oi, ehhh mas uma ehhhhh eu amei o seu blog, seguindo, retribua http://coffeein-paris.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Deixe o seu comentário, opinião, dúvida, sugestão ou crítica. Seja educado e será lido com toda a minha atenção. Utilize esse espaço para se comunicar, interagir e trocar experiências com a autora do blog.