18 de janeiro de 2013

Qual o seu perfil financeiro?

Imagem via Sweet Paul


Você é do tipo boa pagadora, boa poupadora, boa investidora ou boa empreendedora? Descobrir o seu perfil no que diz respeito a forma como você lida com o dinheiro, pode fazer uma grande diferença na hora de escolher um tipo de investimento, e ter sucesso com ele.

Durante anos da minha vida eu sofri tentando poupar dinheiro. Primeiro eu juntava o dinheiro em cofrinhos (versão latinha, porquinho, caixinha...), mas sempre acabava gastando o dinheiro. Depois, com idade e ganhos suficientes, abri uma poupança. Fiasco total, eu sempre gastava o dinheiro diante de alguma tentação ou necessidade. Isso porque, para mim, era mais fácil lançar mão daquele dinheiro disponível, do que pensar em outra solução. Depois tentei investir em renda fixa. Também não deu certo. Enfim, levei anos até entender que o meu perfil não é de poupadora

Em compensação, sou ótima pagadora. Não atraso nenhuma conta - nem cartão, nem celular, nem nada. Até hoje só paguei juros no cartão de crédito uma única vez e, depois dessa lição, nunca mais! Eu faço das tripas, coração, mas pago minhas contas. Esse perfil está diretamente relacionado com o tipo de educação que eu tive em casa, por parte de pai e mãe. Ser devedor era o pior que podia acontecer a uma pessoa, motivo de vergonha e pânico. Depois que entendi isso, percebi que a melhor forma de guardar dinheiro era conseguir investimentos que eu tivesse que "pagar" mensalmente, como uma espécie de carnê. 

Mas, como eu descobri esse perfil? Quando consegui um bom emprego na área de Moda, de carteira assinada, decidi fazer um plano de previdência privada, e todo mês vinha o boleto para eu "pagar" aquela conta. Na verdade, eu estava pagando para mim mesma, mas em poucos meses esqueci desse detalhe, e pagava religiosamente. Depois, pelo fato de eu viajar muito a trabalho (de avião), decidi fazer um seguro de vida para, em caso de acidente ou coisa pior, deixar meus pais cobertos (pelo menos por um tempo). Outro boleto que eu tinha que "pagar". 

O tempo passou, e um dia fui checar os valores acumulados e foi uma surpresa! Eu tinha feito o maior pé de meia de minha história financeira. Descobri  que tinha perdido anos tentando poupar como manda as cartilhas financeiras, mas sem respeitar o meu perfil. Por isso era um fiasco, e eu terminava sempre de cofrinho vazio e com uma sensação de derrota. 

Várias pessoas já argumentaram que, previdência privada e seguros de vida talvez não sejam os investimentos mais rentáveis do mercado. Concordo. Mas eu ainda prefiro ter rendimentos menores mas que eu consiga poupar, do que me aferrar a um tipo de investimento que eu não consigo levar adiante. 

E você? Já descobriu seu perfil? Conta para mim nos comentários!



3 comentários:

  1. te endiquei p o tag do selinho http://lardulcilar.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Juliana, muito obrigada!!! Você tem um blog? Tentei te acessar mas não consegui! Um bj!

      Excluir
  2. Eu tento, com todas as minhas forças, não ser consumista! E tento ensinar isso às minhas filhas! E desta forma, tb, a economizar dindin, afinal, aqui em casa ele ainda não nasce em árvore, hehehe!

    Bjs e ótimo fim d semana!

    Luiza Mallmann
    decorarsustentavel.blogspot.com

    ResponderExcluir

Deixe o seu comentário, opinião, dúvida, sugestão ou crítica. Seja educado e será lido com toda a minha atenção. Utilize esse espaço para se comunicar, interagir e trocar experiências com a autora do blog.