19 de novembro de 2012

Como vive uma brasileira no Canadá

Para quem acompanha o Lar dulci Lar, sabe que estive recentemente em viagem de férias, com o marido, no Canadá. Em grande parte, essa viagem foi possível devido aos insistentes convites, incentivo e hospedagem carinhosa de nossos padrinhos de casamento. 

Pois muito bem, hoje quero contar para vocês um pouco sobre o lar e o estilo de vida de nossos amigos, que se mudaram para Montreal, há pouco mais de dois anos.

Um bairro residencial delicioso. Sossegado, cheios de árvores e calçadas largas para passear.
Prédios baixinhos. Um lugar muito charmoso em Montreal, Canadá.
Imagem Dulci Dantas


Cecília, essa minha amiga tão querida, com a qual dividi tantos momentos importantes nos últimos dez anos, nasceu no Chile. Mas, meio nômade que ela é, se mudou para o Brasil. Morou em Curitiba (onde se formou em Jornalismo), Rio de Janeiro (onde conheceu o marido Donovan e onde nos conhecemos) e São José dos Campos (onde nasceu a filhinha deles, Ana Teresa, e onde firmamos nossa amizade em muitos encontros regados a café e pão de queijo). 



 

Amiga Cecília, como carinhosamente a apelidei, é uma dessas pessoas dinâmicas, práticas, inteligentes e que olham para a frente, sempre. Sabe, como ninguém, adaptar-se e reinventar-se. Diante de uma nova situação ou cenário, sabe mapear as oportunidades, e se dedica incansavelmente para adquirir habilidades e qualidades para transitar em novos ambientes.

No Rio de Janeiro, como jornalista, trabalhou para revistas de expressão no mercado editorial brasileiro. Em São José dos Campos, montou sua própria e bem-sucedida empresa de assessoria de imprensa. Com a chegada da maternidade, decidiu que era hora de pisar no freio, de reduzir as horas ao celular e dedicar-se mais ao seu momento família. A mudança para o Canadá foi crucial para sua mudança de estilo de vida. Antes, uma pessoa altamente comprometida com a vida profissional - quase uma workaholic - aprendeu (não sem esforço) que a vida não precisa brigar constantemente contra o relógio. Decidiu investir em seu lado mais criativo, através de cursos de Idiomas e Escrita Criativa. Ao assimilar a cultura de bem-viver canadense, Cecília parece ter encontrado as condições propícias para o seu ponto de equilíbrio. 


Detalhe do mapa mundi que fica em uma das paredes da sala,
marcando todas os lugares por onde o casal e a filha andaram.
Imagem Dulci Dantas


Uma das mudanças cruciais que ela adotou no que se refere a forma de viver, foi enxugar a estrutura doméstica. No Brasil, o casal morava em um apartamento alugado, eram donos de uma casa de campo - onde passavam os finais de semana - mantinham empregadas domésticas em ambas as residências, e ainda tinha o escritório de assessoria de imprensa. Agora, em Montreal, o casal optou por morar de aluguel, em um apartamento aconchegante de três quartos (o do casal, o da filha Ana e o quarto de visitas, que também é o escritório), e só. 

Uma sala aconchegante com móveis e objetos Ikea. O arranjo de quadros e objetos na parede, acima do sofá, revela os gostos do casal: Aviões, veleiros, arte e um desenho feito pelo avô da Cecília.
Imagem Dulci Dantas


Apaixonei! Almofada em 100% algodão, bordada, Ikea.
Imagem Dulci Dantas

Luz natural em abundância, através do janelão que vai de ponta a ponta da sala.
Para ver as árvores amarelarem no Outono, ver a neve chegar no Inverno e comemorar os primeiros sinais da chegada da Primavera.
Imagem Dulci Dantas

Lembrança de viagem a cidade Luz.
Imagem Dulci Dantas


Para dar conta dos trabalhos domésticos, nada de empregadas nem diaristas, artigo raro e caríssimo no Canadá. Cecília decidiu apostar na simplicidade de um estilo mais casual de morar, e contar com a especial ajuda da tecnologia: Máquina de lavar e secar roupas (sempre práticas e com tecidos que dispensam a passadoria), lavadora de pratos, uma cafeteira bacanérrima - que foi a alegria de nossos cafés da manhã - e, o melhor de tudo, um robozinho super discreto que aspira a casa sozinho. Além, claro, da divisão de tarefas entre os membros da família. 

Discreto, silencioso e eficiente. É o IRobot. Aspira a casa enquanto você está fora, inclusive os tapetes.  No Canadá, quase todo mundo tem um desses. 
Imagem Dulci Dantas


Montar um novo lar, quase do zero, é tarefa que não assusta mais a minha amiga. Depois de tantas mudanças, ela ficou craque nessa tarefa. E, com a Ikea há poucos quilômetros da sua casa, com preços mais do que acessíveis, decorar o apartamento foi rápido e econômico. 

Novamente o janelão, a luz do dia e uma das marcas registradas de decoração da minha amiga:
Manta sobre o sofá, para colorir e dar um charme aconchegante ao ambiente.
Imagem Dulci Dantas



Almofada em 100% algodão bordada e manta de lãzinha, ambos Ikea.
Imagem Dulci Dantas

Enquanto lá fora marcava 7 graus, dentro de casa desfrutávamos de temperatura amena -
graças ao sistema de aquecimento dos ambientes.
Até as plantinhas estavam muito bem, obrigado!
Imagem Dulci Dantas


Como uma boa chilena, a bebida preferida da minha amiga é o vinho tinto.
Destaque para o bar, que fica na sala, organizado com garrafas, copos,
coleção de rolhas e gravura de Claude Monet.
Imagem Dulci Dantas

Detalhe sobre a mesa de centro da sala. Paixão da minha amiga: Arte.
Imagem Dulci Dantas

Livros, livros, muitos livros. Um hábito que a filhinha Ana, de quatro anos, já adotou.
Imagem Dulci Dantas

O Halloween estava se aproximando quando eu fiz essa foto.
Bancada da cozinha com destaque para o mini-saleiro da Anthropologie.
Na parede,  prato com arte do Gaudí. Presente meu para a Cecília, comprado em Barcelona,
há anos atrás.
Imagem Dulci Dantas
 


Ficamos hospedados por uma semana na casa dos amigos. O que mais me marcou foi a sensação de estarmos em uma lar aconchegante, de "gente como a gente". Ficávamos super a vontade para andar sem sapatos, sentar no chão ou nos acomodar, comfortavelmente, nos sofás deliciosos e cheios de almofadas. Bastaram dois dias para nos familiarizar com a cozinha, a cafeteira e tudo mais. Nada de cerimônias, nada de decoração sofisticada e intocável. Tudo no lar da minha amiga convida ao bem-estar e ao savoir vivre. Prova de que a simplicidade e autenticidade dignificam e encantam o lar.  


7 comentários:

  1. Lindo post. Eu adoro a Cecilia!!!

    ResponderExcluir
  2. Excelente !
    Adorei conhecer um pouco da nova vida da minha também querida amiga Cecília.

    Parabéns pela reportagem !!!

    Maria Regina Duarte

    ResponderExcluir
  3. Ahhhh parece ser daquelas casas que convidam mesmo pra entrar e ficar! Adorei a almofada, linda! E a janela enorme na sala? Ah e o aspirador também, que tudo! Adoro fazer posts assim, quando eu fotografo a casa de alguém que conheço, é tão bom... pode fazer mais vezes Dulci!

    bjs!

    ResponderExcluir
  4. que lindo!!! Queria saber que bairro é... pode?

    ResponderExcluir

Deixe o seu comentário, opinião, dúvida, sugestão ou crítica. Seja educado e será lido com toda a minha atenção. Utilize esse espaço para se comunicar, interagir e trocar experiências com a autora do blog.