2 de maio de 2009

Filosofia



Imagine fazer uma listagem de todas as coisas que você possui. Agora, imagine colocar a imagem de tudo o que você tem na sua vida, dentro da sua casa, todos seus pertences e objetos em um poster. Pense nisso por trinta segundos. Ficou difícil? Ok. Então, para facilitar a vida, tente agrupar seus pertences: Suas calças jeans, suas meias, seus talheres, sua louça, seus livros. Vá catalogando mentalmente TODAS as suas coisas... Por acaso você chegou à conclusão de que você tem coisas em excesso na sua vida? De que você jamais conseguiria catalogar todos os seus pertences, e ainda organizá-los em um poster?
Fiquei pensando nisso...
Me mudei duas vezes, e nessas duas vezes eu tinha umas quatro caixas e duas malas com todos os meus pertences, a maioria roupas e livros. Mas acho que hoje eu tenho um pouco mais que isso. Uma mudança já no seria tão fácil.
E será que a gente precisa de tanta coisa pra ser feliz na vida? Fico pensando na cacarecada que a gente espalha pela casa, pelas gavetas, pelos armários, estantes...
Li em uma revista Vida Simples uma dica para tornar o seu ambiente e seu mundo mais leve, simples e repleto de significado.
Aí vai a dica:
Divida todas as suas coisas em quatro grupos:
1. As coisas belas;
2. As coisas com valor sentimental;
3. Instrumentos que desempenham alguma função com eficácia;
4. Todo resto.

Fique com os três primeiros grupos e jogue todo o resto fora.

Um comentário:

  1. Quase dois anos se passaram e eu ainda me batendo com o excesso de coisas na vida e nos armários, prateleiras... Aff!

    ResponderExcluir

Deixe o seu comentário, opinião, dúvida, sugestão ou crítica. Seja educado e será lido com toda a minha atenção. Utilize esse espaço para se comunicar, interagir e trocar experiências com a autora do blog.