30 de abril de 2009

Reminiscências da infância


No quintal da minha infância eu sentia o perfume dessa flor, que exalava a árvore da casa vizinha ao prédio em que eu morava. Eram bouquets brancos que desabrochavam e perfumavam o quintal, a casa, a tarde e a noite.
Se um dia "aquela" casa dos meus sonhos se transformar em realidade, vou precisar de uma muda dessas para plantar no jardim, e assim poderei voltar à infância todas as vezes que seu perfume desabrochar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, opinião, dúvida, sugestão ou crítica. Seja educado e será lido com toda a minha atenção. Utilize esse espaço para se comunicar, interagir e trocar experiências com a autora do blog.